FLÁVIO CERQUEIRA E TONY CAMARGO
CONTRAPONTO: COLEÇÃO SÉRGIO CARVALHO

MUSEU NACIONAL - SETOR CULTURAL SUL, BRASÍLIA

17.11.2017 - 25.02.2018

Flávio Cerqueira e Tony Camargo participam da exposição coletiva Contraponto: Coleção Sérgio Carvalho, com curadoria de Tereza de Arruda, no Museu Nacional, em Brasília. 

assume vivid astro focus
abstracto viajero andinos fetichizados

mate - museo mario testino, lima, peru

27.10.2017 - 01.04.2018

assume vivid astro focus inaugura a exposição abstracto viajero andinos fetichizados, com texto de Kiki Mazzucchelli, no Museo Mario Testino, em Lima, Peru.

http://www.mate.pe/en/whats-on/abstracto-viajero-andinos-fetichizados/

JOANA VASCONCELOS
WOMEN HOUSE

MONNAIE DE PARIS, paris, frança

20.10.2017 - 28.01.2018

Joana Vasconcelos integra a grande coletiva de mulheres artistas Women House, organizada pela Monnaie de Paris, em colaboração com o National Museum of Women in the Arts, Washington, D. C.

Comissariada por Camille Morineau e Lucia Pesapanne, esta mostra, que será a primeira de uma série de coletivas de mulheres artistas, aborda a relação de dois conceitos: um género - o feminino - e um espaço - o doméstico. Partindo de um texto de Virginia Wolf, escrito em 1929, em que a autora defende a reclamação do espaço da mulher na casa e, por conseguinte, na sociedade, as comissárias traçaram um percurso expositivo de oito capítulos, onde se explora a complexidade das várias perspetivas sobre o tema.

A exposição reúne obras de trinta e nove artistas de várias gerações e nacionalidades, desde nomes consagrados como Louise Bourgeois, Niki de Saint Phalle, Martha Rosler, Mona Hatoum, Cindy Sherman e Rachel Whiteread, até às gerações mais novas com Pia Camil (México), Nazgol Ansarinia (Irão), Isa Melsheimer (Alemanha) e Laure Tixier (França), entre outras.

A obra La Theiére (2010), de Joana Vasconcelos, será mostrada, juntamente com outras obras monumentais, num dos pátios do histórico edifício da Monnaie de Paris, situada entre a Ponte das Artes e a Ponte Nova.

https://www.monnaiedeparis.fr/en/expositions-temporaires/women-house

lucas simões
A thousand Roaring Beasts: Display Devices for a Critical Modernity

Centro Andaluz de Arte Contemporáneo, Sevilha, Espanha

19.10.2017 - 04.03.2018

Lucas Simões participa da exposição A Thousand Roaring Beasts: Display Devices for a Critical Modernity, no Centro Andaluz de Arte Contemporáneo, em Sevilha, Espanha.

assume vivid astro focus
histórias da sexualidade

masp - museu de arte de são paulo, são paulo, brasil

19.10.2017 - 14.02.2018

assume vivid astro focus participa da exposição Histórias da Sexualidade, com curadoria de Adriano Pedrosa, Lilia Schwartz, Pablo León de la Barra e Camila Bechelany, no MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand.

http://masp.art.br/masp2010/exposicoes_integra.php?id=314&periodo_menu=breve

lucas simões
politics of dreams

fondation hippocrène, paris, frança

12.10.2017 - 16.12.2017

Lucas Simões participa da exposição Politics of Dreams, na Fondation Hippocrène, com obras da Otazu Foundation Collection, com atenção especial a artistas latinoamericanos e ibéricos.

http://fondationhippocrene.eu/en/activite/

MARCIA XAVIER
READY MADE IN BRASIL

CENTRO CULTURAL FIESP, SÃO PAULO, BRASIL

09.10.2017 - 28.01.2018

Marcia Xavier participa da exposição coletiva Ready Made in Brasil, com curadoria de Daniel Rangel, no Centro Cultural FIESP, em São Paulo. 

http://centroculturalfiesp.com.br/evento/ready-made-in-brasil

SANDRA CINTO
CONTEMPLATION ROOM & LIBRARY OF LOVE

CONTEMPORARY ARTS CENTER, CINCINNATI, USA

08.10.2017 - 24.07.2018

O movimento da água tornou-se cada vez mais importante no trabalho da artista brasileira Sandra Cinto, de paisagens marinhas agitadas e ondas oceânicas rítmicas até as graciosas cascatas das geleiras. Nesta instalação imersiva, ela canaliza a imagem das geleiras a fim de cultivar a contemplação do tempo e do ser - empregando delicadas lavagens de tinta diluída para transformar o antigo lounge dos membros do CAC em um santuário multi-sensorial. Em meio ao contorno de cachoeiras enevoadas que flutuam dentro e fora de foco, a artista invoca um pavilhão de penhascos e torres de pedra, meticulosamente trabalhados com caneta e tinta. A intensidade da linha contrasta com o suave abraço do tapete cor de areia que amortece o passo através do espaço, bem como o assento nas cadeiras almofadadas. Cinto completa a conjunção dos quatro elementos do nosso planeta com o fogo usado para preparar o chá quente, disponível neste espaço como um gesto de hospitalidade e cura. Esta infusão especial de ervas também abre o espectro sensorial mais amplo que Cinto ativa nesta sala, onde meditações guiadas e paisagens sonoras suaves estão presentes através de fones de ouvido. A tactilidade e a consciência da sensualidade entram no ambiente através da Biblioteca do Amor, uma exposição dentro da instalação com curadoria de Cinto que apresenta o trabalho de mais de 200 artistas de todo o mundo. Cada um foi convidado a produzir um livro / objeto que refletisse a qualidade e a complexidade do amor em suas diversas formas, desde as famílias, o romance e as relações humanas até a da natureza, dos animais e das nações. Como objetos a serem tocados e histórias a compartilhar, esta biblioteca dialoga com o objetivo maior de Cinto de canalizar o significado da palavra 'contemplação' na língua portuguesa - transcender a meditação solitária a fim de oferecer uma experiência compartilhada onde damos e somos presentes um para o outro. Ao refletir sobre o que nos torna fundamentalmente humanos, a artista propõe implicitamente um remédio às políticas e ideologias que dividem.

Steven Matijcio, curador, Contemporary Arts Center, Cincinnati, EUA

SANDRA CINTO
LOBBY

CONTEMPORARY ARTS CENTER, CINCINNATI, USA

08.10.2017 - 24.07.2018

Sandra Cinto. Lobby. Contemporary Arts Center, Cincinatti. EUA.

A artista brasileira Sandra Cinto emprega um rico vocabulário de pontos, linhas, contornos, topografia, símbolos e referências da História da Arte, orquestrando paisagens líricas que dançam entre a realidade e a fantasia. Com o desenho como ponto de partida, imagina ambientes complexos, porém elementais que abrangem oceanos, cânions, tempestades e vistas celestiais. Uma influência primária pode ser encontrada em impressões japonesas ukiyo-e, com um foco especial em tentar conciliar a icônica gravura A Grande Onda de Kanagawa (c.1830) de Hokusai Katsushika com a extensa selva de concreto de sua casa em São Paulo. Ao (re)moldar os mares agitados em um contexto urbano, Cinto realiza essas viagens sublimes em diálogo direto com a arquitetura circundante - incorporando as formas, a paleta e o espírito dos edifícios, tanto como sua tela quanto sua musa. No caso desta obra, a artista responde à escala de cinza do lobby de Zaha Hadid, bem como à sua extensão cavernosa e afloramentos glaciais. O resultado é um vasto cânion preto e branco, onde o espectador é convidado a ver-se à beira de um precipício flutuante e "voar através" de ondas que quebram e constelações brilhantes que se reúnem ao redor. Neste vôo, Cinto espera transmitir majestade e modéstia ao mesmo tempo - forjando um lugar onde nós, como espectadores, nos sentimos humildes por nosso lugar minúsculo no universo, além de interconectados com seu pulso holístico. Não há linha direta ou direção única aqui. Em vez disso, cedemos a um nexo de roda, em camadas, onde coexistem dia e noite, o preto encontra o branco e as estruturas construídas à mão e pela natureza se chocam e interpenetram.

- Steven Matijcio, curador, Contemporary Arts Center of Cincinnati, Ohio

ROMMULO VIEIRA CONCEIÇÃO
NEGROS INDÍCIOS

CAIXA CULTURAL, SÃO PAULO, BRASIL

07.10.2017 - 17.12.2017

Rommulo Veira Conceição participa da exposição Negros Indícios que reúne a produção de 12 artistas afrodescendentes de diferentes regiões do Brasil. A mostra tem curadoria de Roberto Conduru. 

www.caixacultural.com.br