Daniel Lie: Filhxs do Fim: Casa Triângulo, São Paulo, Brasil

3 Fevereiro - 24 Março 2018
Installation Views
Apresentação

Intitulada Filhxs do Fim, a mostra é composta por uma grande instalação que ocupa sala principal da galeria. A obra é construída por uma combinação de elementos naturais que acentuam a passagem do tempo por meio de seus ciclos naturais. Plantas, sementes, e terra criam a estrutura, que permite o espectador observar a impermanência das coisas, como uma cerimônia lenta, rumo a um fim inevitável. Ao longo da exposição, os elementos dispostos caminham para seus processos de morte e vida, como sementes que brotam e fermentam, flores se decompõem e fungos se proliferam.

A instalação Filhxs do Fim é pensada como um altar para a morte, carregando simbologias presentes em alguns rituais de matrizes africanas e asiáticas, temas que o artista vem se aprofundando nos últimos anos, como a presença da figura do Oroboro, imagem que conduz a instalação – o fim como começo.

Oroboro é uma criatura mitológica, uma serpente que engole a própria cauda formando um círculo e que simboliza o ciclo da vida, o infinito, a mudança, o tempo, a evolução, a fecundação, o nascimento, a morte, a ressurreição, a criação, a destruição, a renovação. Muitas vezes, esse símbolo antigo está associado à criação do Universo.

Além da instalação, o artista apresenta uma linha de vasos em cerâmica, desenvolvidos em parceria com a marca Olive Cerâmica, exclusiva para a Casa Triângulo.

Daniel Lie é um artista jovem, que também completa 30 anos em 2018. Nos últimos anos vem participando de importantes exposições em museus de países como Brasil, Inglaterra, Húngria, Indonésia, Áustria, Alemanha e Chile. Tendo o “tempo” como ponto referencial de sua produção, o artista desenvolve trabalhos que questionam tensões entre ciência e religião, ancestralidade, presente, morte e vida.

A instalação “Filhxs do Fim” é uma variação da instalação “Death Center for the Living (2017)”, que foi um dos grandes destaques do Vienna Festwochen, em 2017.