Apresentação
Assume Vivid Astro Focus (AVAF) trabalha em uma ampla gama de mídias, incluindo instalações, pintura, desenho, vídeo, escultura, neon e papel de parede. Freqüentemente, confronta códigos culturais arraigados, questões de gênero e política por meio de uma superabundância de cores e formas. Com uma trajetória de duas décadas, AVAF tornou-se conhecido por instalações imersivas e sensorialmente carregadas que reúnem a interação cromática e formal de maneira única. A proliferação de cores sempre foi um traço característico do trabalho do artista como uma poderosa forma convergente de comunicação. 
Obras
Biografia
Assume Vivid Astro Focus (Eli Sudbrack, 1968, Rio de Janeiro, Brasil. Vive e trabalha entre São Paulo, Brasil e Nova York, EUA). 
Exposições individuais selecionadas: Hairy What? Hairy How?, curadoria de Ricardo Sardenberg, Tibor de Nagy Gallery, Nova York, EUA (2021); alôka vitaminada abafando finíssima, site-specific, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil e actions vent ascending frequencies, site-specific, Roller Skate Rink Project, Fort Mason, São Francisco, EUA (2019); aquele vestígio assim…feérico, Casa Triângulo, São Paulo, Brasil e Blanche Monnier, Le Confort Moderne, Poitiers, França (2018); abstracto viajero andinos fetichizados, MATE, Lima, Peru e avalanches volcanoes asteroids floods, Fredric Snitzer Gallery, Miami, EUA (2017); avalanches volcanoes asteroids floods, Museum of Contemporary Art Santa Bárbara, Santa Bárbara, EUA e auch vögel altern früh, Sammlung Goetz, Munique, Alemanha (2016). 
Exposições coletivas selecionadas: 17 Artisti contemporanei Brasil!, Embaixada do Brasil em Roma, Roma, Itália (2021); Clube de colecionadores de fotografia do MAM - 20 anos, Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil e El Castillo de las junglas impossibles, Château de Serrengy, Borgonha, França (2020); Me Two, Museo Ettore Fico, Turim, Itália (2019); Burle Marx: Arte, Paisagem e Botânica, curadoria de Cauê Alves, MuBE, São Paulo, Brasil e Prêmio Pipa 2018, Museu de Arte Moderna — MAM, Rio de Janeiro, Brasil (2018); QueerMuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil (2017); New Shamans/Novos Shamans: Brazilian Artists, The Rubell Family Collection, Miami, EUA (2016). 
Prêmios: The Rema Hort Mann Foundation Grant; The Public Art Fund’s In The Public Realm Grant.
Coleções públicas: Museum of Modern Art — MoMA, Nova York, EUAGoetz Collection, Munique, AlemanhaDESTE Foundation for Contemporary Art, Atenas, GréciaMuseu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, BrasilMuseum of Contemporary Art, Roma, ItáliaMuseum of Contemporary Art, North Miami, EUA, entre outras.
exhibitions
Publicações
Notícias
Art Fairs