Apresentação
No trabalho de Daniel Lie o tempo é o pilar central de sua reflexão. Desde a memória mais antiga e afetiva - trazendo histórias familiares e pessoais - até o tempo das coisas no mundo, o período de uma vida e a duração dos estágios dos elementos. Por meio de instalações, objetos e hibridização de linguagens de arte, utiliza as coisas como elas são e baseia o trabalho em conceitos relacionados à arte da performance - uma arte baseada no tempo, efemeridade e presença. Para evidenciar essas três instâncias, elementos que possuem o tempo contido em si são utilizados como a matéria em decomposição, crescimento de plantas, fungos e o corpo. Em sua pesquisa, o olhar é voltado para tensões e tentativas de quebrar 
Obras
Biografia

Daniel Lie (1988, São Paulo, Brasil. Vive e trabalha em São Paulo, Brasil). 

Daniel Lie é formado em Artes Visuais pela Universidade Estadual Paulista. 

Exposições individuais selecionadas: 

Daniel Lie: Unnamed Entities, curadoria de Bernardo Mosqueira, New Museum, Nova York, EUA (2022); Scales of Decay at Küenstlerhaus Bethanien, Berlim, Alemanha (2021); Sopro/Sigh/Hauch — Park Platz at Berlinische Galerie Museum für Moderne Kunst, Berlim, Alemanha (2021); Toko Buku Liong at CEMETI - Institute for Art and Society, Região Especial de Joguejacarta, Indonésia (2020); Os Anos Negativos na Jupiter Art Land, Edimburgo, Escócia (2019); Supremacia Humana: O Projeto Falido, Casa do Povo, São Paulo, Brasil (2019); Filhxs do Fim na Casa Triângulo, São Paulo, Brasil (2018); Até onde você pode descer?, Change-Change, Budapeste, Hungria (2016); Pacto com o Futuro, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil (2015); e Lie Liong Khing, Casa Triângulo, São Paulo, Brasil (2015). 

Exposições coletivas selecionadas: 

Composições para tempos insurgentes at Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil (2021); Brasilidade Pós-Modernismo at CCBB Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil (2021); Metabolic Rift at Kraftwerk Berlin, Berlim, Alemanha (2021); À Construção, Solar dos Abacaxis, Rio de Janeiro, Brasil (2020); Espacios Revelados, Bucaramanga, Colômbia (2018); Valongo - Festival Internacional da Imagem, Santos, Brasil (2018); O Sol nos Ensina que a História Não é Tudo, curadoria de Raphael Fonseca, Osage Art Foundation, Hong Kong, China (2018); Queermuseu – Cartografias da Arte Brasileira, curadoria de Gaudêncio Fidelis, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil (2017); e Welt Kompakt? – Out of Brazil, curadoria de Ursula Maria Probst, Viena, Áustria (2017).

exhibitions
Notícias
Art Fairs